sábado, 22 de julho de 2017

Una interpretação esotérica do horóscopo de Wolfgang Amadeus Mozart





Wolfgang Amadeus Mozart

Ao escutar a música de Mozart, qualquer pessoa sensível se dá conta de que estamos ante a música de uma Alma grande, uma mente privilegiada e um coração alegre, um músico dos pés à cabeça com um sentido excepcional da melodia.

É uma música que te faz sentir uma razão maravilhada, um impulso de alegria e liberdade, um todo tão em seu justo lugar que te deixa perplexo e agradecido.

Certamente, ante tanta luminosidade, podemos pensar sem medo de errar que Mozart foi uma Alma com um elevado grau evolutivo e que isto, necessariamente, deverá se ver refletido no horóscopo de sua Alma.

Como já temos afirmado1 mais de uma vez neste blog, quando uma consciência muito evoluída exerce fortes influências sobre seu ambiente social, em seu horóscopo fica evidente seu raio da Alma. Como é em cima é embaixo.



O 4º Raio de Harmonia e Beleza

É uma evidência que a música de Mozart está plena de refinadas e generosas melodias e, neste sentido, em relação às Almas pertencentes ao 4º Raio de Harmonia e Beleza, o Mestre Tibetano nos diz:

As composições musicais de quarto raio são plenas de melodia, porque o homem que pertence a este raio ama a melodia”

Psicologia Esotérica I - Alice Bailey



Partindo desta afirmação tão contundente e sabendo (do ponto de vista astrológico) que o 4º Raio desde uma das 7 estrelas da Ursa Maior chega a nosso sistema solar através de Touro – Escorpião – Sagitário manifestando-se fisicamente em Mercúrio, seu protótipo cósmico, podemos bem pensar que no horóscopo de Wolfgang Amadeus Mozart estes signos e planeta deveriam ter uma influência muito forte.





O Horóscopo de Wolfgang Amadeus Mozart






Primeira impressão astrológica

E como podemos observar certamente o poder esotérico que exerce Sagitário como signo angular é enorme. A Lua desde o Arqueiro se nos mostra como a regente esotérica do Ascendente Virgem, Hierárquica de Aquário com todos seus planetas, e exotérica de Marte. Plutão, também desde o Arqueiro, se nos mostra como o regente hierárquico e esotérico de um importantíssimo Urano em Peixes. Importante por estar conjunto a um ângulo e ser o regente exotérico de todos os planetas de Aquário e o esotérico de Júpiter em Libra.

Também cabe destacar que a conjunção Plutão/Lua, regente do ascendente/descendente, faz um sextil quase exato com Júpiter, um planeta muito implicado através da regências, já que é o regente exotérico do mesmo Sagitário e de Urano em Peixes, como também o regente esotérico de Aquário e o regente hierárquico de Virgem. Diríamos que a Lua, a Alma, com este magnífico sextil aplicativo, está apoiada pela generosidade e a expansão de Júpiter.

Por outro lado, Mercúrio, o planeta que sintetiza a energias do 4º Raio em nosso sistema solar, é com muito o planeta mais tensionado ou ativado da carta, já que sua conjunção com o Sol em oposição aplicativa quase exata a Netuno em Leão evidencia uma relação “difícil” que, bem seguro, foi o motor ou acicate para que Wolfgang, com o tempo, abandonasse as tendências de Aquário para se aproximar, através de Virgem, aos significados mais esotéricos que Sagitário traz consigo neste horóscopo. Não nos esqueçamos de que Netuno está em conjunção com o planeta Terra, a regente esotérica de Sagitário, dando a entender que em dita oposição se oculta o segredo de compreender Sagitário.

De um ponto de vista mais exotérico-pessoal, é claro que Urano angular na casa 7, assim como a Lua com Plutão na casa 4 e o Sol conjunto a Saturno em oposição a Netuno na casa 12, fizeram de Mozart uma personalidade “peculiar”, mas não é função deste blog analisar tais peculiaridades; basta dizer, em relação a este aspecto mais exotérico, que o sextil quase exato de Júpiter com a conjunção Lua-Plutão na casa 4, a casa do nascimento ou raiz, é um claro reflexo de sua prolífica e prodigiosa capacidade técnica e criadora que demonstrou desde muito criança.

Um contato Lua Plutão ajudado por Júpiter e conectado à Alma, como é o caso, sempre é um dom natural para o impulso criativo informal, espontâneo, que parece vir do “nada”, mas que em verdade é a expressão da liberdade interna ou do desapego transformador que Plutão exerce sobre a Lua ou corpo de expressão.

Neste sentido, e entendendo que é um exagero cinematográfico, podemos bem pensar que a descrição que é feita do personagem no filme biográfico “Amadeus” (1984) do diretor Milos Formam, se a aplicamos apenas a seus anos de juventude, pode ser bastante acertada, entendida desde os caprichosos impulsos emocionais e tendências pessoais que o menino prodígio demonstrou, tal e como se fazia adolescente.






Psicologia do 4º Raio

Em relação à psicologia do 4º Raio, o Mestre Tibetano nos diz:

“Este raio é denominado "o raio da luta" porque nele as qualidades rajas (atividade) e tamas (inércia) estão. estranhamente, tão equilibradas, que a luta entre ambas quebranta a natureza do homem de quarto raio…”

“Tamas ou inércia, produz apego ao conforto e aos prazeres, detesta causar dor e chega até a covardia moral, à indolência, e a deixar as coisas como estão, a descansar e a não pensar no amanhã. Rajas ou atividade, é fogosa, impaciente e impulsiona sempre à ação. Estas forças opostas da natureza convertem a vida do homem de quarto raio em uma perpétua luta e desassossego; as fricções e as experiências assim adquiridas trazem uma rápida evolução…”

“No geral, o homem pertencente ao 4º Raio se expressa bem e tem senso de humor, mas, segundo sua disposição de ânimo, passará de uma conversa brilhante a um silêncio melancólico. É uma pessoa deliciosa e difícil de se conviver”.

Psicologia Esotérica 1



Esta raio também é chamado de Harmonia através do Conflito, porque como podemos ler, é um raio complexo e intenso, devido a que ele é o ponto do meio dos 7, o lugar onde se trava a batalha entre “a raiz e o céu”, o velho e o novo, tensão ou conflito que, após o triunfo, se expressa como beleza.

Esta intensidade, em uma Alma que deseje avançar espiritualmente, gera uma grande necessidade de serenidade, confiança e autocontrole para adquirir assim o equilíbrio entre as forças antagônicas da natureza.



O 4º Raio de Harmonia e Beleza se manifesta através de Touro como desejo pela forma e sua beleza; em Escorpião como o conflito transformador que se gera ao vivenciar o cumprimento (satisfatório ou não) de referido desejo; e em Sagitário como a unificação do poder do desejo através de uma mente focalizada em um objetivo capaz de ser ativamente expressado. Em verdade são Três em Um, sendo nesta tríade o desejo (com seus conflitos e oportunidades) a pedra angular para alcançar a expressão da Beleza ou Unidade.





familia Mozart


A Maturidade – Virgem – O Propósito da Alma

Sem lugar a dúvidas, no horóscopo de Wolfgang, as dificuldades assinaladas pela oposição Mercúrio – Netuno desde Leão sugerem sentimentos muito fortes, alteração da razão que, necessariamente, se refletiram negativamente em sua conjunção Lua/Plutão. Este forte desassossego, relacionado por sua vez com as já naturais tendências extremas e apaixonadas de sua Alma de 4º Raio, gerou na consciência de Mozart uma forte necessidade de adquirir estabilidade mental e autocontrole emocional.

É bem seguro que esta profunda necessidade foi o que levou Wolfgang, através da sabedoria do 2º Raio que Virgem trouxe, a se identificar plenamente com o pensamento e os métodos Maçônicos, abandonando assim pouco a pouco (nunca de todo) seus costumes mais mundanos.

Wolfgang Amadeus Mozart, dito pelo mesmo, foi um homem de costumes, ordenado e disciplinado, algo muito de Virgem:

“Às seis, sempre estou penteado. Às sete, completamente vestido. Em seguida, escrevo até as nove. Das nove até a uma, dou aula. Depois como, quando não estou convidado, e nesse caso o almoço é às suas ou às três. Não posso trabalhar antes das cinco ou das seis, e muitas vezes uma academia (concerto) me impede,​ caso contrário, escrevo até as nove da noite [...]. Devido às academias e à eventualidade de ser solicitado aqui ou ali, nunca tenho a certeza de poder compor pela tarde, de modo que tomei o costume (sobretudo quando volto cedo) de escrever algo antes de me deitar. Com frequência o faço até a uma, para me levantar de novo às seis”.

Wikipédia (texto escrito por Mozart)

Ele, graças à Virgem, soube estabelecer um ritmo (harmonia) em sua vida, algo muito necessário para as pessoas muito evoluídas, e isto com os anos lhe deu temperança, bondade, controle e uma visão interna (focalização mental) cada vez mais ajustada de seu destino ou propósito da Alma: a expressão (cada vez mais profunda) de beleza musical.


Virgem desde a Alma nos diz:

Eu sou a Mãe e o Filho. Eu, Deus, Matéria sou.



Em Virgem, através do 2º Raio, a consciência descobre a união do material (ou mãe) com o aspecto amor (Cristo) que nela reside oculto. O filho é nutrido pela mãe, que mais tarde se expressará através da matéria como Unidade ou Amor.

A Virgem é a purificação, a crivo como símbolo, o cuidado d’Aquele sagrado que vive no interior. A Lua ou mãe Matéria, velando Vulcano, o forjador, é sua regente. A construção (Vulcano) nas “cavidades internas” de, em, e através da matéria (Lua) de um novo ser ou consciência crística.

Psicologicamente falando do significado de Virgo no ascendente, lhe diz a consciência que para se aproximar do propósito da Alma, que sempre tem algo de “misterioso” a descobrir, se faz necessário aprofundar na atitude discriminadora, uma atitude que não necessariamente deve ser mental, mas que também pode ser uma discriminação empreendida pela própria Alma de forma instintiva “inconsciente”; uma atitude que construirá através da renúncia, persistência e disciplina, e suas limitações resultantes, uma nova consciência com seu consequente reflexo de expressão no externo.

Esta atitude, que a bem seguro Mozart praticou, levou o nosso protagonista a colocar, em seu correto lugar, a sua poderosa personalidade aquariana, para assim poder descobrir a real essência (impessoal) que sua magnífica conjunção Lua-Plutão ocultava em Sagitário.



A verdade do Sagitário de Wolfgang Amadeus Mozart

No horóscopo de Mozart, o 4º Raio de sua Alma só se expressa através de Sagitário, dando a entender que seu conflito-luta, não foi tanto vivenciar seus profundos desejos (Touro-Escorpião), como o fato de saber dirigi-los mentalmente, (Sagitário), para um bom objetivo: melhorar (multiplicar) seu grande talento musical, herdado de outras vidas2.

Podemos dizer que nas primeiras etapas, onde a ação corretora inspirada por Virgem era mais forte, a Lua estava velando o poder construtor de Vulcano, o forjador de uma nova consciência. Mas adiante, quando Mozart já se firmou melhor, ele pode ser mais sensível a Peixes desde a Alma, sendo então que a Lua em sua expressão velava um inspirado e sensível Urano regido por Plutão em Sagitário ou 4º Raio de Alma.

Paradoxalmente, a clássica atitude, discriminadora, sábia, casta, silenciosa, artesanal e construtora de Virgem (2º Raio) foi a qualidade que permitiu a Mozart descobrir a otimista, livre, exuberante (quase voluptuosa) e belíssima generosidade musical refletida em seu Sagitário-Plutão-Lua (4º Raio).

Desde a Alma, a Lua/Plutão de Wolfgang Amadeus Mozart se intui como a fonte, inspirada pelo objetivo do Arqueiro, de sua prodigiosa imaginação, exuberante, livre, criadora, visceral, alegre, luminosa e vital.



Graças por tua maravilhosa música, Wolfgang Amadeus Mozart, bem seguro que os Anjos ao expressá-la, desde o coração de Tua alma na mente, alcançam todos Eles uma maior dignidade.





1Recomendamos a leitura de 3 artigos que procuram, através do estudo de diversos horóscopos exemplo, demonstrar o reflexo do raio da Alma neles.

Artigos:
O 1º RAIO DE VONTADE E PODER NO HORÓSCOPO
O 2º Raio de Amor Sabedoria no Horóscopo
O 4º RAIO DE BELEZA E HARMONIA NO HORÓSCOPO

2 Observemos como a conjunção Lua/Plutão desde a casa 4, a casa mais vinculada aos dons herdados na nova reencarnação, está conectada com a linha de nodos (passado cármico) através de sua regência esotérica sobre a linha Ascendente Virgem – Descendente Peixes. Isto nos sugere uma reencarnação com certo alto nível já adquirido de conexão com a Alma. Somente assim se pode compreender que desde muito cedo em sua infância (4-5años) já fosse capaz de compor música de grande beleza e dificuldade técnica.





Mozart, o primeiro à direita, en sua Loja maçônica



Juan Sebastian Bach e Ludwig Van Beethoven

Este mesmo sentido relacionado com o reflexo no horóscopo do 4º Raio de Harmonia e Beleza podemos aplicar a outros dois grandes músicos da história da música clássica, Juan Sebastian Bach e Ludwig Van Beethoven.

No caso de Bach não dispomos do ascendente, mas o poder de seu Marte em Sagitário, em própria regência hierárquica, é evidente, assim como também o papel de Urano em Touro, como regente (esotérico e hierárquico) de sua valiosa oposição Júpiter/Libra – Sol/Áries. Mercúrio em queda tem a poderosa necessidade de ser Universal (impessoal e conectado à Alma) para assim superar seu mal estado astrológico.

No caso de Beethoven, do qual sim, se dispõe do ascendente, embora a fonte não seja muito confiável, (no caso de Mozart é 100%), estão muito ativados os 3 signos do 4º Raio, estando seu ascendente em Escorpião, Sol + Lua em Sagitário e Urano angular em Touro. Mercúrio, o protótipo do 4º Raio, em Sagitário, em oposição muito ajustada aplicativa a Marte, é o planeta mais tensionado e, portanto, o mais ativo da carta.

Bach, Mozart e Beethoven três almas de 4º Raio nascidos e influenciados fortemente pela Alma alemã também regida por um 4º Raio de Harmonia e Beleza.

David C.M  (logos.astrologiaesoterica@gmail.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário